Menu
Reserva Natural Integral de Luando

Reserva Natural Integral de Luando

Situada na Província de Malanje, a Reserva de Luando foi criada, em 1935, como Reserva de Caça, adquirindo apenas o estatuto da Reserva Natural Integral, em 1955, para proteger e conservar a palanca negra gigante. Ela cobre uma superfície de 8.280 Km², 10 vezes maior do que o Parque Nacional da Cangandala. Os seus limites naturais são os rios Kwanza e Luando.

Ecossistemas e condições naturais

Reserva Natural Integral de Luando encontra-se no Bioma Brachystegia, que forma a maior parte da sua vegetação entrecortada por pradarias nas linhas de drenagem. Distinguem-se também extensas planícies de inundação sazonal, nas zonas adjacentes às margens do rio Luando e em algumas secções do rio Kwanza.

Fauna

Em 1972, estimativas indicavam que 90% da população da palanca negra gigante (Hipotragus niger voriani) estaria circunscrita à área desta Reserva, com 2.000 a 3.000 indivíduos. Puku, sengue e sitatunga são outras das espécies de mamíferos aí existentes.

Mapa Reserva Integral do Luando

Pressões sofridas

A população humana dentro da Reserva foi estimada, em 1973, a 18.000 indivíduos. Esta dedicava-se à agricultura e ao comércio. A prospecção mineira é uma das actividades que contribuiu para a degradação dos ecossistemas da Reserva. Há quem se questione sobre o por quê da inclusão desta Reserva num documento destinado a descrever a situação dos Parques Nacionais, sugerindo medidas de inversão das tendências observadas. A intenção é a de propor a requalificação da Reserva para Parque Nacional, pois cobre uma extensão maior relativamente a Cangandala e, teoricamente, alberga a maior parte da população de palanca negra gigante. Um zoneamento judiciosamente efectuado, combinado com uma gestão e fiscalização eficientes, permitirão tanto proteger e conservar a palanca negra gigante no seu meio natural, como criar infra-estruturas turísticas para a observação deste mesmo animal e ainda efectuar investigações científicas sobre os ecossistemas e seus recursos.
O objectivo de conservação do Parque a estabelecer será o de proteger e, assim, conservar a palanca negra gigante (Hipotragus níger variani) nas vastas extensões do seu habitat natural. O sucesso da operação depende essencialmente das medidas a tomar para reduzir ou eliminar o impacto da presença humana e as suas actividades dentro da Reserva.