Menu
Parque Natural e Regional de Chimalavera

Parque Natural e Regional de Chimalavera

Ambiente Físico e Biológico

O Parque Natural e Regional de Chimalavera é constituído por planícies elevadas, rodeadas por montanhas mais ou menos escarpadas e com altitudes que variam entre os 5om e os 265m. A cobertura vegetal é escassa e constituída por vegetação herbácea rasteira e arbustos espinhosos, ideal para os núcleos de cabra de leque (Antidorcas marsupialis) aí existentes.
Dado o seu clima semi-desértico, é notória a presença de primatas em pequenos aglomerados, após quedas pluviométricas e formação de riachos de água doce.
Embora haja informação que outrora aqui existiram espécies como zebras, cabras das pedras, chacais, entre outros, há já vários anos que não há quaisquer notícias do seu avistamento na área do Parque.

Infra-Estruturas do Parque e Turismo

thumbnail

As infra-estruturas são feitas de madeira, de forma a dar uma melhor recepção àquele que no Parque pernoita, permitindo-lhe um maior entrosamento com a paisagem.

Caracterização Territorial

thumbnail

Situado na Província de Benguela, junto à estrada do Dombe Grande, dista cerca de 30 Km da cidade de Benguela, abrangendo uma área de 150 Km².

Colabore

thumbnail
  • Conhecendo as áreas protegidas e fazendo um bom uso delas.
  • Ajudando na preservação das espécies e Áreas de Conservação.
  • Informando e denunciando a caça furtiva.

No parque nacional é proibido

  • Abater, perseguir, capturar ou perturbar os animais selvagens;
  • Usar instrumentos sonoros que assustem os animais selvagens;
  • Colher, danificar ou destruir ninhos;
  • Fazer incêndios;
  • Acender fogueiras ou cozinhar em qualquer área;
  • Transitar fora das estradas e caminhos, ou pelas vias que estejam vedadas ao trânsito;
  • Circular a pé fora dos recintos dos acampamentos ou estacionamento;
  • Desrespeitar as indicações de trânsito existentes;
  • Acampar fora dos locais para tal destinados;
  • Transportar explosivos, armadilhas ou venenos;
  • Introduzir espécies zoológicas ou botânicas tanto selvagens como domésticas;
  • Danificar ou destruir qualquer objecto de interesse geológico, arqueológico, histórico ou científico;
  • Retirar do parque qualquer espécie vegetal ou animal;
  • Riscar, gravar, pintar, ou escrever nas paredes, muros, pedras ou árvores;
  • Pescar nas águas interiores dos Parques.